Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Cine Rádio: O Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos
06/06/2021 17:28 em Novidades

Por Paulo Telles

 

Entre os dias 16 a 23 de março de 2021, ocorreu em edição especial online o badalado Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos, em que participei como convidado para uma das atividades formativas do evento, com o tema AS FACETAS DE TARZAN NO CINEMA, um bate papo descontraído e instrutivo com o Professor Celso Ronald, autor do livro TARZAN, O MACACO BRANCO (breve a ser lançado pelo selo CineZen e com base em sua tese de doutorado), e mediado por um dos promotores deste festival, o jornalista e também crítico de cinema André Azenha.

Como eu havia publicado um livro sobre as várias montagens do personagem na Sétima Arte, TARZAN VAI AO CINEMA, em parceria com Saulo Adami e lançado em janeiro último pela Editora Estrada de Papel, fui convidado a debater com o professor Ronald, que argumentou com base em sua brilhante tese de mestrado, e eu a fazer um on tour pelas várias adaptações cinematográficas. Foi um grande momento pra ambos e para todos aqueles que também participaram do festival. Contudo, o Santos Film Fest é um evento que não fica apenas nas atividades formativas e vem contribuindo massivamente para nossa cultura, ajudando a preservar a memória cinematográfica nos mais diversos âmbitos culturais e artísticos por todo Brasil.

O evento reúne divulgações de filmes de várias partes do mundo, com mostras de curtas e longas, além de workshops e homenagens especiais. Na edição de 2018, o saudoso crítico de cinema santista Rubens Ewald Filho foi o homenageado, e na edição online de março de 2021, foi a vez da cineasta mineira Adélia Sampaio.  O Santos Film Fest caminhará para sua 6ª edição neste mês de junho, entre os dias 22 a 29 de junho, também predominantemente online (por conta da pandemia da Covid 19, o evento então presencial precisou mudar para o formato virtual obedecendo às medidas de segurança, usando plataforma de vídeo para organização do festival).

Mas por que não conhecermos um pouco sobre as origens do Santos Film Fest e sua importância para a cultura nacional? Segue-se então uma breve história desse evento de grande significado para o cinema e para a cultura e a arte em geral.  

ORIGEM

Tudo começa em 1897, quando a cidade litoral de Santos tem sua primeira exibição cinematográfica, ou seja, apenas dois anos depois da criação da arte em movimento pelos irmãos Lumiere na França. Os santistas deste então se encantaram pela Sétima Arte, chegando à cidade ter o maior número de salas de cinema por habitante no Brasil, e formando por volta da década de 1930 um município com o nome de Cinelândia, que ainda esta de pé e hoje é uma área que tem mais de 20 salas comerciais e cinco públicas de cinema, além de cineclubes e projetos itinerantes de cinema.  Mas antes que o Santos Film Fest viesse a existir, outros festivais enveredaram pelo caminho da Baixada Santista, como o Festival de Guarujá (nos anos de 1970) e o Festival de Cinema Brasileiro de São Vicente, por volta de 2000 e 2001.

Bom ressaltar que Santos não teria festivais de cinema se não fosse o empenho de três pessoas do local: o francês Maurice Armand Marius Legeard (1925-1997), que veio para cidade nos anos de 1930 e que em 1948 criou o Clube de Cinema de Santos, e na década de 1980 a Cinemateca de Santos, cujo legado é mantido pelos herdeiros; o empresário Antonio Campos Neto, conhecido como o Toninho Campos do Cine Roxy, cinema de rua inaugurado em 1934 por seu avô que, posteriormente, deu continuidade com o pai. Sem o Cine Roxy, não haveria festivais de cinema pela região e, muito menos, ponto de parada para Avant-premières do cinema nacional; e não poderia deixar de despontar o crítico Rubens Ewald Filho, um filho da região que levou o nome de sua cidade para o Brasil afora, transformando a profissão de crítico de cinema no país, sendo figura marcante no desenvolvimento de diversos projetos ligados a Sétima Arte.

O Santos Film Fest vem presenteando a Baixada Santista com seu festival internacional de cinema, sendo sua maior edição em 2018 (justamente a que homenageou Rubens Ewald Filho), com mais de 100 filmes, sendo a primeira vez a ter programação tão extensa a ocupar muitos espaços. Na verdade, o evento estreou em 2014, com o nome de Mostra Cine Brasil Cidadania, nos dias 9, 16 e 23 de janeiro do mesmo ano, sempre às 19h30, com entrada franca, na sala 1, no Sesc Santos. Foi exibido uma sessão de filmes, sempre com debates com suas diretoras, como Bollywood Drean: o Sonho Bollywoodiano, primeira coprodução entre Brasil e Índia, com a presença de sua realizadora, Beatriz Seigner; Encontros, Sonhos e Realizações, da cineasta Eliza Campai; e o premiado Os Melhores Anos de Nossas Vidas, da diretora Andreia Pasquini. Como debates e palestras, temas como trocas de experiências, superação, inclusão e a mulher como protagonista.

A segunda mostra do Cine Brasil Cidadania ocorreu em 2015, novamente no Sesc, reunindo quatro produções em sua programação gratuita. Em março deste ano foram apresentados os filmes São Silvestre, de Lina Chamie, que se seguiu de debate com o editor do filme, Umberto Martins; O Passo de um Vencedor, dos diretores Fabio Capellini e Alessandra Pereira onde retrataram a vida do triatleta Pauê, que esteve presente no debate após a exibição; e em sessão dupla com Plínio Marcos Nas Quebradas do Mundaréu (e conversa com o cineasta Julio Calasso) e a animação indicada ao Oscar da categoria O Menino e o Mundo.

O 1º SANTOS FILM FEST (2016)

Em 2016, já com a inclusão de filmes estrangeiros e a necessidade de atender a demanda, além de aumentar a programação, o evento que antes se chamava Cine Brasil Cidadania foi finalmente rebatizado para Santos Film Fest, surgindo daí sua primeira edição oficial, entre os dias 3 e 7 de novembro, em cinco espaços diferentes (o lendário Cine Roxy, Museu de Imagem e do Som de Santos, Centro Comunitário do BNH, Shopping Pátio Ipiranga e Cinemateca de Santos).    Foram exibidos na ocasião 17 filmes, entre curtas e longas regionais, nacionais e internacionais. Houve homenagem à atriz Sonia Braga com sessão especial de aniversário de 40 anos do lançamento do clássico Dona Flor e seus Dois Maridos, de Bruno Barreto, além da exposição Viva Sonia Braga!, reunindo acervo de Waldemar Lopes, maior fã da artista, que expôs raridades, cartazes de filmes, fotos e itens que nem a própria atriz tem mais. Ainda ocorreu a virada cinematográfica na Cinemateca de Santos, sendo exibidos três filmes seguidos, em sessões que percorria a partir da meia noite, encerrando a noitada com café da manhã gratuito aos presentes, promovido pela padaria Nova Princesa.

                                   O 2º SANTOS FILM FEST (2017)

Em 2017, entre os dias 17 a 23 de outubro, ocorreu a 2ª edição do Santos Film Fest, com 35 produções cinematográficas, passando a adotar um tema anualmente em cada edição. No o caso, a temática do evento nesta ocasião foi Arte faz bem. Neste mesmo ano o evento passou a integrar o Calendário Oficial do Município de Santos, pela Lei nº3. 265, a partir da proposta da vereadora Audrey Kleys, de 6 de outubro de 2017. Os atores Luciano Quirino e Ondina Clais foram homenageados e passariam a homenagear os troféus entregues anualmente a nomes relevantes do audiovisual. Além disso, o evento passou a realizar um Happy Hour cinematográfico, com apresentações musicais, nos finais da tarde, em frente ao Cine Roxy. Foram exibidos três filmes em sequencia, e todos os visitantes que permaneceram na madrugada tiveram café da manhã. O festival ainda contou com seis oficinas formativas na sede do centro universitário, entre os dias 18 e 20 de outubro, além de uma oficina de introdução ao audiovisual no Instituto de Arte do Dique. As oficinas ocorreram entre diferentes áreas do cinema e foram ministradas por alunos do último ano do curso de cinema e professores de faculdade.

HOMENAGEM A RUBENS EWALD FILHO NO 3º SFF

A 3ª edição do Santos Film Fest ocorreu entre 28 de agosto a 5 de setembro de 2018, tendo como temática Qual mundo desejamos? Baseado na Agenda 2030 da ONU. E pela primeira vez, o evento abriu inscrições para curtas, médias e longas-metragens para a Mostra Voto Popular, levando para o público mais de 100 filmes representados por 14 cidades em nove estados brasileiros, e além do Brasil, de outros oito países. A edição da vez ocupou mais de 13 espaços, entre os quais o Cine Roxy 5, o Cine Roxy 4, Cine Arte Posto 4, Gibiteca Municipal Marcel Rodriguês, e Estação da Cidadania.

Mas o grande destaque do festival foi à homenagem prestada ao crítico de cinema Rubens Ewald Filho (1945-2019), santista de berço que assistiu mais de 53 mil filmes e cobriu 35 cerimônias do Oscar, sendo pioneiro em sua profissão. Rubens recebeu o troféu Luciano Quirino, das mãos do próprio ator santista, e ambos participaram de um bate papo, Santistas do Mundo, tendo o crítico de cinema Waldemar Lopes como mediador. No dia 29 de agosto, foi inaugurada no Shopping Pátio do Ipiranga a exposição Rubens Ewald Filho – Vida de Cinema!, contando com acervo pessoal do crítico e jornalista. Juntamente com a exposição foi lançado um livreto biográfico sobre Rubens que esgotou, sendo relançado reeditado pela coleção Santos Film Fest em 2021. O crítico ainda foi homenageado com a exibição de seu filme predileto, Oito e Meio, de Federico Fellini, sendo apresentado em cópia 4K na sala 5 do Cine Roxy. Menos de um ano depois, Rubens Ewald Filho partiria, deixando não somente um legado indescritível para a cultura cinematográfica, mas para toda arte em geral, e inúmeros fãs e seguidores, entre os quais este colunista integra.

O 4º SANTOS FILM FEST (2019)

A 4ª edição do Santos Film Fest, realizada entre 26 de junho a 3 de julho de 2019, celebrou os 40 anos do musical Hair, de Milos Forman. Por isso, a escolha do tema da vez foi Deixe Arte Entrar, alusão à música Let The Sunshine In do mesmo filme. Na abertura do evento, aconteceu a estreia do filme A Turma da Mônica: Laços, contando com a presença dos atores. Santos foi a única cidade a receber uma avant-première do filme com a presença do elenco. A cineasta Ângela Zoé, vencedora do prêmio da crítica no 3º Santos Film Fest ganhou uma retrospectiva de seus trabalhos como Henfil, Meu Nome é Jacque, Betinho- A Esperança Equilibrista, e Ele Era Assim: Ari Barroso. Além das exibições de filmes, o evento contou com diversas oficinas formativas e bate papos para estimular a reflexão e a produção audiovisual.

HOMENAGEM A CINEASTA ADELIA SAMPAIO

O 5º Santos Film Fest, ocorrido em 2020, foi realizado online para seguir todas as medidas de restrição contra a pandemia da Covid 19, usando a plataforma da Videocamp para organização do evento. Um dos homenageados foi o ator Paulo Betti, artista que representa a Retomada do Cinema Brasileiro, que recebeu o troféu Luciano Quirino por sua extensa e brilhante carreira cinematográfica. Mas neste corrente ano de 2021, o evento será marcado por duas edições. Uma já ocorreu em março, em edição especial online, e a próxima ocorrerá no mês de junho.

Na edição online de março, a grande e merecida homenagem foi para cineasta Adelia Sampaio. Mineira de Belo Horizonte nascida em 1944 é figura seminal do cinema brasileiro. É uma apaixona e capaz de despertar paixões. Primeira cineasta negra do país rompeu barreiras graças ao talento, caráter, perseverança, tomando atitudes durante os anos de chumbo da Ditadura Militar. Adelia mereceu tributos do Santos Film Fest Online entre os dias 16 a 23 de março, participando de uma live na abertura do evento, que anda exibiu dois trabalhos da diretora: o curta Denúncia Vazia, de 1979, no qual mirou no abandono da terceira idade, e o longa Amor Maldito, de 1984, que expõe os preconceitos da sociedade e do sistema judiciário ao mostrar o amor entre mulheres. A cineasta não apenas sobreviveu, mas abriu caminhos, apontou direções, e influenciou pessoas que enxergaram nela um exemplo a ser seguido. Em sua obra, a cineasta coloca os dedos nas feridas de uma sociedade desigual e desumana.

O QUE VEM AÍ NA 6ª EDIÇÃO DO SANTOS FILM FEST?

O principal festival de cinema do litoral paulista chega à sua 6ª edição de 22 a 29 de junho, com programação predominantemente online e totalmente gratuita, com o tema Superação: a arte ultrapassando limites sociais, físicos, mentais, geográficos e pandêmicos. Esta edição do SFF prestará reverência às carreiras dos cineastas Andrea Pasquini e Rodrigo Aragão, que terão todos os seus trabalhos exibidos em mostras respectivas e participarão da abertura, em 22 de junho, às 19h30. Estão também previstas diversas atividades formativas, entre bate-papos, palestras e cursos, e sessões especiais. O 6º Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos é realizado através do ProAC, Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com recursos da Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Governo Federal, tem patrocínio da Bluemed, e apoios de Sesc Santos, UniSantos, Histórias do Cinema, Associação dos Artistas e Prefeitura (via emendas enviadas pelos vereadores da cidade Audrey Kleys, Zequinha Teixeira e Telma de Souza). O evento é produzido pelo CineZen Cultural. A direção é dos produtores André Azenha e Paula Azenha.

Para maiores informações:

WhatsApp – 13 55 13 99614-0963

www.santosfilmfest.com

www.facebook.com/santosfilmfest

www.youtube.com/santosfilmfest

www.instagram.com/santosfilmfest

 

Paulo Telles é produtor e apresentador do programa Cine Vintage, além de editor do blog Filmes Antigos Club - A Nostalgia do Cinema.

 

Acesse: http://articlesfilmesantigosclub.blogspot.com

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Vintage Educação
Panvel Farmácias