Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Álbum do Mês:“Os Afro-Sambas”, Baden Powell e Vinicius de Moraes
18/04/2020 21:06 em Musica

Considerado por muitos críticos um divisor de águas na MPB, o álbum "Os Afro-Sambas", de Baden Powell e Vinicius de Moraes, foi lançado em 1966 pelo pouco badalado selo Forma e se destaca por sua singular musicalidade, fruto da fusão entre instrumentos usados por religiões de matriz africana (tais como atabaque, agogô, bongô e afoxé) e aqueles comumente usados na música brasileira (como saxofone, violão, baixo e flauta).

A misteriosa penumbra que cercou o encontro entre Baden Powell e Vinicius de Moraes anos antes (nos “fundos da boate vazia”, como dizia o poeta ao referir-se a seu apartamento no Parque Guinle), pareceu replicar-se na antológica obra criada pela dupla. Uma vez reunidos, o violonista e o poeta passaram a trabalhar em ideias que, tempos depois, dariam origem ao álbum.

Indiscutivelmente à frente de seu tempo, “Os Afro-Sambas” é um álbum que desfila de forma tão sombria quanto os pesados temporais que marcaram o dia de sua gravação. Destaque para faixas como “Canto de Xangô“, “Canto de Iemanjá”, “Tempo de amor”, “Tristeza e Solidão” e, marcadamente, "Canto de Ossanha", clássico da MPB que contou com a participação da atriz Betty Faria nos vocais. Em 1990, Baden Powell realizou uma regravação do álbum acompanhado pelo Quarteto Em Cy, como no disco original, mantendo os mesmos arranjos e procurando obter uma melhor qualidade sonora como forma de homenagear Vinícius de Moraes.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Vintage Educação